É com muita alegria que estou escrevendo mais um texto para o Blog da Ponte, e neste mês comemoramos o 1º ano da Clínica da Ponte. Sim, senhoras e senhores, o sonho virou realidade, está dando frutos, mas não paramos de plantar, de regar e de cuidar. Vem muita novidade por aí.

Bom, chega de conversa e vamos ao que interessa: este texto trata da importância da primeira entrevista com o paciente. Para a clínica, como para qualquer outro serviço de triagem, a entrevista é fundamental para encaminhar o paciente ao terapeuta com o tratamento mais assertivo.

Na Clínica da Ponte, os psicólogos possuem conhecimento e profissionalismo para abdicarem de suas experiências pessoais e de julgamentos para trabalharem de forma imparcial, sempre com o objetivo de tratar o paciente de acordo com a sua com sua demanda (a queixa). O psicólogo necessita estar atento aos detalhes, o que foi dito e o que não foi dito. Ouvir o paciente e validar seu sofrimento.

O terapeuta deve ser, por primazia, um acolhedor. Pois assim, o paciente se sente confiante e confortável em falar de coisas tão sofridas e difíceis. Na maioria das vezes, os pacientes relatam o quanto foi difícil para chegar até a clínica, mas o quanto se sentem aliviados de poder dividir e desabafar e, ao saírem, se sentem mais leves.

Diante de todas essas informações, o terapeuta verifica pode trabalhar a queixa do paciente e desenvolver o processo terapêutico ou encaminhar o paciente para outro psicólogo especializado para o caso. Assim, como o acolhimento, outra caraterística importante é a empatia, pois é essencial entender as caraterísticas do entrevistado, tais como: timidez, rigidez, permissividade, agitação, flexibilidade, pensamento persecutório, depressão, entre outros para entender através do seu olhar, da sua realidade. Lidar com a demanda do paciente concomitantemente com a complexidade do indivíduo, com suas parcialidades e suas subjetividades.

Cada informação, um olhar, uma expressão, o tom da fala, dentro da sala (do setting terapêutico), dentre outros detalhes, podem estar congruentes ou discrepantes com o discurso inicial do paciente. São numerosos detalhes, onde as palavras flutuam num cenário cheio de esperança. Há expectativas tanto do paciente, que quer seu problema e/ou sofrimento resolvido, quanto do psicólogo, que deseja executar o seu trabalho.

E a partir daí, todo o processo terapêutico começa com a “sessão inesquecível”, diferenciada e diversas vezes utilizadas ao longo do tratamento terapêutico, pois, a partir dela, vamos traçar um caminho e construir “Pontes”.

Ei, você! É, você mesmo! Que está passando por dificuldades, sofrimentos, ansiedade e tantas outras coisas, venha fazer a sua primeira entrevista na Clínica da Ponte e inicie sua caminhada terapêutica.

Experimente! A primeira sessão é inesquecível, é mágica. Quando ela acontece, você compreende que está no lugar aonde deveria estar.

Há outros caminhos possíveis! 

Até a próxima.

Thelma Domingues

Psicóloga e Psicopedagoga Clínica - CRP: 05/56218

Compartilhe!

Posts recentes

Vamos conversar?

Entre em contato – por WhatsApp

Newsletter